Loading...
Loading...

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

FELIZ NATAL E UM VITORIOSO 2014 - MERRY CHRISTMAS & HAPPY NEW YEAR

DESEJAMOS A TODOS, ESPECIALMENTE AOS VISITANTES DO BLOG, UM FELIZ NATAL E O PRÓXIMO ANO, 2014, REPLETO DE REALIZAÇÕES EXISTENCIAIS.

LUTAREMOS EM 2014, POR UM PAÍS MAIS IGUAL, LIVRE DA IMPUNIDADE, DA CORRUPÇÃO, DA IDIOTIZAÇÃO DA SOCIEDADE, ONDE ESTÁDIOS CONSTRUÍDOS PARA COPA DO MUNDO, NÃO SEJAM MAIS RELEVANTES QUE SERVIÇOS PÚBLICOS DIGNOS.

GRANDE ABRAÇO


JOSEMAR

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

FERRY BOAT - FINAL DE 2013 - O CAOS ANUNCIADO

SE TORNA PRIMÁRIO FALAR SOBRE AS CARÊNCIAS QUE ENVOLVEM O SISTEMA FERRY BOAT, PARA TRAVESSIA DA BAÍA DE TODOS OS SANTOS, MAS É O NOSSO DEVER, ALERTAR QUE, POUCA COISA MUDOU EM RELAÇÃO AOS SERVIÇOS OFERECIDOS EM CONTRA PARTIDA AO IMPOSTO PAGO PELO CIDADÃO BAIANO.

ESTAMOS PERTO DE COMPLETAR UM ANO DO CAOS OBSERVADO DURANTE O FINAL DE 2012, ONDE PARECIA QUE O SISTEMA NÃO TERIA MAIS COMO PIORAR, MAS FOI MERO ENGANO, O FUNDO DO POÇO NÃO TINHA SIDO ATINGIDO, E APENAS 3 EMBARCAÇÕES ESTAVAM OPERANDO PARA ATENDEREM UMA DEMANDA GIGANTESCA, QUE FORMAVA FILAS INTERMINÁVEIS.

HOJE A VÉSPERA DE MAIS UM FINAL DE ANO, COM UM PERÍODO PROLONGADO DE FERIADO,  POUCA COISA MUDOU E PRATICAMENTE NENHUMA RESPONSABILIDADE FOI APURADA.

O ÚLTIMO FERIADO DE 15 DE NOVEMBRO OFERECEU UMA AMOSTRA DO QUE PODE ACONTECER ENTRE OS DIAS 27 E 31 DE DEZEMBRO DE 2013. SOME-SE A ISTO, QUE DURANTE AS SEXTAS FEIRAS, NORMAIS, FILAS DE VEÍCULOS TEM SE FORMADO COM PERSISTÊNCIA DIANTE DO TERMINAL DE SÃO JOAQUIM.

SENHORES, ATÉ UMA CRIANÇA, DIANTE DESTES ACONTECIMENTOS, PODE PERCEBER QUE TEMOS INGREDIENTES, MAIS DO QUE NECESSÁRIOS, PARA PROFETIZAR  O CAOS DO SISTEMA FERRY BOAT NO PERÍODO QUE SE AVIZINHA, SE ATITUDES CONCRETAS NÃO FOREM TOMADAS, PELO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA, EM RELAÇÃO A OPERACIONALIDADE E SEGURANÇA DOS PASSAGEIROS. 

DE QUEM SERÁ A RESPONSABILIDADE GOVERNAMENTAL E FUNCIONAL, SE ESTE CENÁRIO NEGATIVO SE CONCRETIZAR?

E O QUE A IMPRENSA DA BAHIA TEM FEITO, COM IMPARCIALIDADE,  PARA ACOMPANHAR E DENUNCIAR DESCALABROS HISTÓRICOS RELATIVOS A CONCESSÃO DO SISTEMA FERRY BOAT?


JOSEMAR

http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/materias/1555481-ferry-opera-com-tres-embarcacoes-e-espera-chega-a-mais-2h

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

RESGATE DA HISTÓRIA NAVAL DA BAHIA - PARTE I

ESTE GRUPO FOI CRIADO PARA DEBATER A HISTÓRIA NAVAL DA BAHIA NO SENTIDO DE ARREGIMENTAR DADOS A RESPEITO DESSE SEGMENTO, ENTRE OS INTERESSADOS, CONTRIBUINDO PARA O RESGATE DE UMA PARTE DE NOSSA HISTÓRIA.
IMAGEM ANTIGA DO PORTO DE SALVADOR, PROVAVELMENTE DA DÉCADA DE 50 DO SÉCULO XX, COM 2 SAVEIROS DE VELA DE PENA, PARTINDO DA RAMPA DO MERCADO, COM ALGUNS CARGUEIROS ATRACADOS.
 
O MAR DESEMPENHOU UM PAPEL SUPREMO NA FORMAÇÃO DA IDENTIDADE DO POVO DA BAHIA, ALÉM DE CRIAR OS FUNDAMENTOS DE NOSSA ECONOMIA. OS SAVEIROS E SUAS VARIANTES, JUNTO A GLORIOSA COMPANHIA DE NAVEGAÇÃO BAHIANA, FORMARAM OS PILARES DA NOSSA IDENTIDADE DE POVO. 
FOTOGRAFIA DA AVENIDA OCEÂNICA, SALVADOR, PROVAVELMENTE DA DÉCADA DE 30 DO SÉCULO XX, COM UM NAVIO ADENTRANDO A BARRA DA BAÍA DE TODOS OS SANTOS

A BAHIANA, COM H, POIS ESSE ERA O LOGOTIPO, FUNDADA NO SÉCULO XIX, FOI A MARCA MAIS CONHECIDA DOS BAIANOS ATÉ O INÍCIO DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XX.
NAVIO JOÃO DAS BOTAS, DA FROTA DA ANTIGA E EXTINTA COMPANHIA DE NAVEGAÇÃO BAHIANA
 
FOI EXTINTA DE FORMA IRRESPONSÁVEL, SEM OS DEVIDOS CUIDADOS, POR PARTE DE GOVERNOS PASSADOS E ATUAIS, EM PRESERVAREM SUA MEMÓRIA DOCUMENTAL E FOTOGRÁFICA. 
 SAVEIROS NA RAMPA DO MERCADO. AO FUNDO DA IMAGEM, O ANTIGO MERCADO MODELO, QUE SOFREU INCÊNDIO EM 1969.

OUTRO PONTO, ERA A IMPORTÂNCIA QUE O PORTO DE SALVADOR ASSUMIA NO HEMISFÉRIO SUL EM ÉPOCAS REMOTAS, E O ARSENAL DE MARINHA DA CAPITAL DA COLÔNIA, QUE CONSTRUIU GRANDES EMBARCAÇÕES A VELA, INCLUSIVE PARA PAÍSES EUROPEUS DONOS DE ARMADAS IMPONENTES.

 JOSEMAR

sábado, 16 de novembro de 2013

NOVOS FERRIES, EM JANEIRO DE 2014, REFORÇARÃO TRAVESSIA DA BAÍA DE TODOS OS SANTOS

O GOVERNO DA BAHIA, VIA SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA - SEINFRA, ADQUIRIU 2 NOVOS FERRIES, DE ARMADORES GREGOS, PARA REFORÇAREM A FROTA DE 7 EMBARCAÇÕES HOJE EXISTENTE, PAGANDO PELA TRANSAÇÃO 18 MILHÕES DE EUROS.

ESSA OPERAÇÃO ALÉM DE AMPLIAR O NÚMERO DE NAVIOS, COM PREVISÃO DE CHEGAREM EM JANEIRO DE 2014, ELEVARÁ SUBSTANCIALMENTE A CAPACIDADE OPERACIONAL DO SISTEMA EM MAIS 312 VEÍCULOS E 3.100 PASSAGEIROS.

UM DETALHE INTERESSANTE É QUE O VALOR DE AQUISIÇÃO DESSES FERRIES FICA ABAIXO DO QUE FOI PAGO PELO IVETE SANGALO, QUE TEM MENOR CAPACIDADE DE TRANSPORTE. É UM VERDADEIRO ENIGMA!!!!!!!

PANAGIOTIS D - IMO 9595838 - COMPRIMENTO 86 M



THEOLOGOS V  -  IMO: 9568354 - COMPRIMENTO 106 M

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

CULTURA NÁUTICA DA BAHIA - LANÇAMENTO DO LIVRO VIVA SAVEIRO

UM EVENTO FUNDAMENTAL PARA ENCONTRAR CAMINHOS QUE LEVEM A PRESERVAÇÃO DA DENSA CULTURA NÁUTICA DA BAHIA, DIANTE DO OSTRACISMO DOS ÓRGÃOS PÚBLICOS QUE DEVERIAM TOMAR ESTA INICIATIVA.


JOSEMAR



quinta-feira, 24 de outubro de 2013

JINGLE DO EEP, UMA ALUSÃO A CULTURA DO RECÔNCAVO BAIANO

INTERESSANTE O JINGLE DO ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU, COM LETRA FOCADA NOS VALORES CULTURAIS DOS HABITANTES DO RECÔNCAVO BAIANO.

JOSEMAR

POR FAVOR, ACESSEM O LINK A SEGUIR:

https://mail.google.com/mail/?ui=2&ik=ca22197e64&view=audio&msgs=141e2be888193326&attid=0.1&zw


Jingle com ginga


É impossível ouvir o novo jingle do EEP sem querer dançar. Trata-se de um samba de roda envolvente, com uma letra alto astral, que valoriza esse ritmo tão genuíno do Recôncavo baiano. Nas vozes das cantoras, toda a tradição humanística e cultural da região. É como se elas repercutissem os saberes de pescadores e marisqueiras, os costumes das comunidades quilombolas, os hábitos da gente daqui.

Criado como mais um produto do programa de Comunicação “Navegando Juntos”, o jingle tem como público-alvo os integrantes do canteiro, assim como moradores da região. 

A música nos deixa impregnados de humanismo, porque a emoção se sobrepõe à técnica. Para obter esse efeito, a equipe deu preferência gravar o jingle à moda antiga (analógica), mantendo o clima intimista do encontro musical. Foram usados elementos peculiares ao samba de roda: pratos e facas, palmas, além de todo um aparato de percussão e violas.

O resultado é uma peça lúdica que cumpre a função de associar as marcas do Estaleiro Enseada do Paraguaçu e do Consórcio Estaleiro Paraguaçu à cultura do Recôncavo. A letra fala da retomada da indústria naval na Bahia, faz menção à Barquinha – festa típica da Enseada – e ao Tenengo, personagem de contos quilombolas. 

A mensagem que fica na mente é a de que Navegando Juntos, Estaleiro e toda a gente do Recôncavo, iremos todos alcançar o porto seguro do desenvolvimento. Segundo Marcelo Gentil, coordenador de Comunicação do Estaleiro, “a ideia é que o material seja permanentemente usado nos eventos internos e externos, assumindo um caráter viral, ou seja, de rápida propagação”. Dentro de mais alguns dias a Comunicação vai disponibilizar também o ringtone (toque para celular) com o motivo do jingle.
A letra do jingle:
Marisqueiras da Enseada
Descobriram o melhor sururu
Retomada da indústria naval na Bahia
Enseada do Paraguaçu


Marisqueiras da Enseada
Descobriram o melhor sururu
Retomada da indústria naval na Bahia
Enseada do Paraguaçu


Vamos em frente
Navegando juntos
A comunidade
Navegando juntos


Vamos em frente
Navegando juntos
A comunidade
Navegando


Fim do ano sai a Barquinha
Meu presente já vai pro mar
Vamos todos juntos com o Estaleiro
Navegando pra prosperar


Fim do ano sai a Barquinha
Meu presente já vai pro mar
Vamos todos juntos com o Estaleiro
Navegando pra prosperar


Vamos em frente
Navegando juntos
A comunidade
Navegando juntos


Vamos em frente
Navegando juntos
A comunidade
Navegando


Eu vou lhe pedir um favor
Tenengo mandou avisar
Pra cuidar do meu povo
Da roça, do rio, do mangue e do mar


Eu vou lhe pedir um favor
Tenengo mandou avisar
Pra cuidar do meu povo
Da roça, do rio, do mangue e do mar


Ai de mim
Ai de mim
Se não fosse a chegada do Estaleiro trazendo o progresso assim


Ai de mim
Ai de mim

Se não fosse a chegada do Estaleiro trazendo o progresso assim

SITE DO ESTALEIRO:       http://www.eepsa.com.br/

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU - EEP, AVANÇA EM NOVAS ETAPAS DE SUA IMPLANTAÇÃO NA BAHIA


GENTILMENTE, O ESTALEIRO ENSEADA DO PARAGUAÇU ENVIA A ESTE BLOG INFORMAÇÕES SOBRE OS NOVOS AVANÇOS EM SUAS OBRAS DE INSTALAÇÃO NA BAÍA DE TODOS OS SANTOS, DESSE SIGNIFICATIVO INVESTIMENTO DE CARÁTER MULTIPLICADOR E ESTRUTURANTE. POR FAVOR, VEJAM A SEGUIR:

JOSEMAR


Josemar,

Boa noite.

Encaminho nota com mais um importante marco conquistado pelo EEP.

Atenciosamente,

Descrição: Descrição: eep_peq
Marcelo Gentil
Coordenador de Comunicação – Diretoria de Implantação
EEP - Estaleiro Enseada do Paraguaçu S.A.
www.navegandojuntos.com.br


Uma fábrica em construção


Tecnologias inovadoras geram oportunidades de crescimento profissional. No canteiro do Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP), na Bahia, vários processos desafiadores vêm marcando o andamento das obras. Um dos mais impactantes ocorreu recentemente: a montagem das treliças na Oficina 6, de 74.000 metros quadrados, também chamada Oficina de Estruturas.


Na fábrica, que é a maior edificação do Estaleiro, chapas e perfis metálicos serão beneficiados e transformados em blocos futuramente utilizados na montagem dos navios. “Montar as primeiras peças foi mais complicado, porque há uma curva de experiência que envolve tudo o que é novo, ou seja, um tempo de aprendizado para dominar os processos”, explica o engenheiro Haylton Considera, gerente de Montagem e Eletromecânica. A primeira treliça levou cinco dias para ser montada e a segunda, três dias. A previsão é de que, em uma semana, seja possível montar duas treliças por dia.


A logística para içar a estrutura de 38 metros é complexa. Repartida em três sessões, a treliça tem a parte central montada e posicionada – método que se repete com as extremidades acopladas a ela. Em seguida, são realizados o serviço de protensão (para tensionar a peça) e a concretagem das seções de emenda. Após o tempo de cura do concreto, a treliça é içada a 25 metros de altura e, finalmente, fixada nos dois pilares que a sustentam.


“O trabalho envolve integrantes de várias áreas, como de Terraplenagem e de Movimentação e Elevação de Carga”, observa Haylton Considera. Ele ressalta a importância da sinergia entre as equipes para o sucesso da empreitada: “As pessoas vão interagindo, confiando mais umas nas outras, tornando-se mais ágeis, mais bem treinadas. Tecnicamente, o processo tende a funcionar melhor quando as equipes trabalham em sintonia”. 









quarta-feira, 16 de outubro de 2013

PORTOS BAIANOS, O CHORO PELO LEITE DERRAMADO

RECENTEMENTE, A IMPRENSA TEM VEICULADO INSATISFAÇÃO DO GOVERNADOR  DA BAHIA, SENHOR JAQUES WAGNER,  A RESPEITO DO AMBIENTE REGULATÓRIO PARA NOVOS INVESTIMENTOS PRIVADOS EM TERMINAIS PORTUÁRIOS NO ESTADO.

ATRAVÉS DE ARTIGOS´, JÁ VINHAMOS  ALERTANDO SOBRE O VAZIO LOGÍSTICO EM QUE ESTÁ MERGULHADO A BAHIA, NO QUE DIZ RESPEITO ÁS ESTRUTURAS PORTUÁRIAS, TUDO ACONTECENDO NO VÁCUO DO ESVAZIAMENTO POLÍTICO QUE VARREU NOSSA TERRA NOS ÚLTIMOS  ANOS.

É MÓRBIDO, REDUNDANTE, REQUENTADO COMENTARMOS MAIS UMA VEZ SOBRE A AUSÊNCIA DE INVESTIMENTOS NOS PORTOS PÚBLICOS E TERMINAIS PRIVADOS QUE ATENDEM OS FLUXOS DE INSUMOS DA ECONOMIA BAIANA, EM DETRIMENTO DE OUTRAS UNIDADES DA FEDERAÇÃO, QUE AO CONTRÁRIO DAS FORÇAS POLÍTICAS QUE GOVERNAM A BAHIA, PENSARAM ESTRATEGICAMENTE NO FUTURO, BUSCANDO COMPETITIVIDADE E VANTAGENS COMPARATIVAS EM DOCAS MAIS EFICIENTES.

EM SUCINTO RELATO, TENTAREMOS PASSAR UMA REFLEXÃO SOBRE O MOMENTO OPERACIONAL DAS UNIDADES PORTUÁRIAS DO NOSSO ESTADO.

O PORTO DE ARATU, VAI COMPLETAR PRATICAMENTE, PASMEM, TRÊS DÉCADAS COM A MESMA ESTRUTURA FÍSICA, OU SEJA, 3 BERÇOS PARA OPERAREM GRANÉIS SÓLIDOS, EM 2 PIERS, E MAIS 3 BERÇOS PARA GRANÉIS LÍQUIDOS EM TAMBÉM 2 PIERS.

ENQUANTO ISSO, UNIDADES PRODUTIVAS QUE UTILIZAM ESSE PORTO PARA MOVIMENTAREM SEUS INSUMOS, A EXEMPLO DA CARAÍBAS METAIS, METALURGIAS  DE FERRO LIGA, MISTURADORAS DE FERTILIZANTES, ETC, AMPLIARAM SUAS ESCALAS DE PRODUÇÃO SEM A DEVIDA CONTRAPARTIDA LOGÍSTICA OFERECIDA PELO ENTE ESTATAL, DIMINUINDO ASSIM, SUA COMPETITIVIDADE GLOBAL, POIS ESTÃO ARCANDO COM FRETES MAIS ELEVADOS, PAGOS AOS ARMADORES, EM RELAÇÃO AOS CONCORRENTES, CONSEQUÊNCIA DA SOBRE ESTADIA DOS NAVIOS QUE PASSAM DIAS ESPERANDO  A VEZ DE ATRACAREM.

ARATU PRECISA URGENTEMENTE AMPLIAR SUAS ESTRUTURAS PARA ATENDER O CRESCIMENTO ECONÔMICO DA BAHIA. UM PONTO A SER LEMBRADO, DIANTE DE TANTAS DIFICULDADES ROTINEIRAS PARA OS USUÁRIOS DESSE PORTO, É QUE UM DOS SEUS BERÇOS ESTÁ INOPERANTE, FORÇANDO EM DIVERSAS OCASIÕES O DESVIO DO NAVIO PARA SALVADOR OU TERMINAL DA GERDAU.

NO PORTO DE SALVADOR, A REALIDADE NÃO MUDA UM MILÍMETRO, SUA CONCEPÇÃO FÍSICA ATUAL VEM DO FINAL DA DÉCADA DE 60 DO SÉCULO XX,

O QUE ACONTECEU RECENTEMENTE, DIGA-SE DE PASSAGEM, COM MAIS DE 10 ANOS DE ATRASO, OS INVESTIMENTOS DO TECON COM AQUISIÇÃO DE NOVOS EQUIPAMENTOS E REALIZAÇÃO DE DRAGAGEM NA BACIA DE EVOLUÇÃO E AO LONGO DO CAIS, AUMENTANDO O CALADO OPERACIONAL PARA 15 METROS, PERMITINDO COLOCAR O PORTO DE SALVADOR NA ROTA DOS GRANDES NAVIOS DE CONTÊINERES, NÃO CONTEMPLOU ESSE PORTO COM NOVOS BERÇOS, APENAS INCORPOROU ÁREA OCIOSA. GANHOU-SE CADÊNCIA OPERACIONAL, MAS É APENAS O MOMENTO, O FUTURO SE AVIZINHA DESAFIADOR.

O PORTO DE SALVADOR AINDA PODE PROLONGAR SUA VIDA ÚTIL COMO UNIDADE OPERACIONAL, POR MAIS ALGUNS ANOS, COM A CONSTRUÇÃO DA PONTA NORTE O QUE ACRESCERIA MAIS 2 BERÇOS PARA MOVIMENTAÇÃO DE COFRES DE CARGA, A PARTIR DESTE MOMENTO AS NOVAS INVERSÕES TERÃO QUE SER EM ARATU.

O PORTO DE MALAHADO EM ILHÉUS AINDA MANTÉM SEUS SINAIS VITAIS GRAÇAS AO EMPRESARIADO QUE UTILIZA SUA ESTRUTURA PARA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS, MAS, COMO OS DEMAIS PORTOS DA CODEBA CONTINUA COM A MESMA REALIDADE DE 40 ANOS ATRÁS.

OS TERMINAIS PRIVATIVOS LOCALIZADOS  NO INTERIOR DA BAÍA DE TODOS OS SANTOS, ESTÃO, EM SUA MAIORIA, NA MESMA SITUAÇÃO DOS PORTOS PÚBLICOS DO ESTADO..

O TEMADRE QUE ATENDE AS DEMANDAS DA REFINARIA LANDULFO ALVES, GRANÉIS LÍQUIDOS E GASOSOS, COM 5 BERÇOS, ENFRENTA ÍNDICE DE ESPERA ELEVADO PARA ATRACAÇÃO. CONSTRUIU MAIS UM BERÇO HÁ MAIS DE 20 ANOS, PARA ATENDER NAVIOS DE MAIOR DESLOCAMENTO, MAS EM CONTRAPARTIDA A CAPACIDADE DE PROCESSAMENTO DE RLAM TEM SE AMPLIADO CONTINUAMENTE, ALÉM DA DESCOBERTA DE NOVAS JAZIDAS DE GÁS EM ÁGUA BAIANAS, O QUE SUPERA A CAPACIDADE DESTE TERMINAL.

O TERMINAL DE GRANÉIS LÍQUIDOS DA DOW QUÍMICA, HÁ DÉCADAS,  TEM O MESMO FORMATO, UM PIER DOTADO DE 1 BERÇO. O ANTIGO TERMINAL DA USIBA, PARA GRANÉIS SÓLIDOS, UNICAMENTE NO SENTIDO IMPORTAÇÃO, HOJE PERTENCENTE AO GRUPO GERDAU, CONSTA COM A MESMA ESTRUTURA FÍSICA ORIGINAL, UM PIER COM UM BERÇO.

O PORTO DA PONTA DA LAGE, MOVIMENTA VEÍCULOS DA MONTADORA FORD, TANTO EM IMPORTAÇÃO COMO EM EXPORTAÇÃO, PERMITINDO ATRACAÇÃO DE APENAS UM NAVIO, ESPECIALIZADO, ROLL ON ROLL OFF.

O TERMINAL PORTO COTEGIPE, LOCALIZADO NA  ÁREA DE INFLUÊNCIA DO MOINHO DIAS BRANCOS, NO CANAL DE COTEGIPE, BAÍA DE ARATU, É O MAIS IMPORTANTE INVESTIMENTO NO SETOR  PORTUÁRIO DO ESTADO, DESDE A IMPLANTAÇÃO DO PORTO DE ARATU.

HOJE SUA ESTRUTURA É COMPOSTA DE UM PIER COM 2 BERÇOS DE ATRACAÇÃO, ESPECIALIZADOS NA MOVIMENTAÇÃO DE GRANÉIS AGRÍCOLAS, SOJA E MILHO NO SENTIDO EXPORTAÇÃO E TRIGO E CEVADA NO SENTIDO INVERSO. O PROJETO ORIGINAL PREVÊ A CONSTRUÇÃO DE MAIS UM BERÇO. É UM TERMINAL MODERNO, DE ALTA CADÊNCIA OPERACIONAL, COLOCANDO A BAHIA NA ROTA INTERNACIONAL DAS EXPORTAÇÕES DE GRÃOS, SEM DEVER NADA A PORTOS COMO O DE PARANAGUÁ E SANTOS.

EM SUMA, OUTRAS UNIDADES DA FEDERAÇÃO QUE PERCEBERAM COM OLHOS NO FUTURO QUE OS GARGALOS LOGÍSTICOS SÃO ENTRAVES À COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL, ASSUMIRAM POSIÇÕES RELATIVAS EM MINISTÉRIOS CHAVES, E SEUS REPRESENTANTES POLÍTICOS ATUARAM DE FORMA COESA EM NOME DE SEUS ESTADOS, RELEGANDO DIFERENÇAS PARTIDÁRIAS, PARA BUSCAREM INVESTIMENTOS E INFLUÊNCIA NO GOVERNO DA UNIÃO EM BUSCA DE RECURSOS PÚBLICOS E  DA INICIATIVA PRIVADA PARA SEUS COMPLEXOS PORTUÁRIOS.

PERNAMBUCO, FUNDAMENTADO NA LIDERANÇA DE SEU GOVERNADOR EDUARDO CAMPOS É O EXEMPLO MAIS SENSÍVEL DESTA ESTRATÉGIA, ASSUMINDO PARA SEU GRUPO POLÍTICO A SECRETARIA DE PORTOS, E JUNTO AO EX PRESIDENTE LULA, EDIFICOU SUAPE. TROUXE ESTALEIROS, MONTADORAS E EMPRESAS DE DIVERSOS SEGMENTOS, TRANSFORMANDO ESSE COMPLEXO INDUSTRIAL E PORTUÁRIO EM UMA VITRINE PELA BUSCA DE INVESTIMENTOS PRODUTIVOS PARA SUA TERRA.

NO CEARÁ, O EXEMPLO É PECEM. PARANAGUÁ NAS MÃOS DO ESTADO DO PARANÁ EVOLUI A OLHOS VIVOS, IDEM PARA O PORTO DO RIO GRANDE E SEU TERMINAL DE CONTÊINERES. O PORTO DE SANTOS NA RETAGUARDA, OU COMO QUEIRAM, NA VANGUARDA, DO PODERIO ECONÔMICO DO ESTADO DE SÃO PAULO, AMPLIA E CONSTRÓI  BERÇOS PARA MOVIMENTAÇÃO DE NOVOS NICHOS  DE CARGAS.

A BAHIA NESSE INTERREGNO, ALARDANDO QUE SEU GOVERNADOR ERA AMIGO DO ENTÃO PRESIDENTE LULA E DO MESMO PARTIDO DO GOVERNO FEDERAL, FICOU A ESCUTAR O CANTO DA SEREIA E PERDEU O MOMENTO.

HOJE, OS BAIANOS ESTÃO Á VER UM DESFILE DE OBRAS FARAÔNICAS, SEM FUNDAMENTO TÉCNICO NO CONTEXTO DAS VERDADEIRAS NECESSIDADES LOGÍSTICAS  DO ESTADO, SEM  OBSERVAR TAMBÉM AS LIMITAÇÕES DOS RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS QUE DEVEM ELEGER O QUE É PRIORITÁRIO, AO INVÉS DE PIROTECNIZAR ANÚNCIOS DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS DESCABIDOS.

CITAMOS COMO OBRAS IMPORTANTES E ESTRATÉGICAS PARA A COMPETITIVIDADE DA ECONOMIA BAIANA, A PONTA NORTE DO PORTO DE SALVADOR, NOVOS PIERS PARA GRANÉIS LÍQUIDOS, SÓLIDOS E GASOSOS, ALÉM DO DESENHO DE UM TERMINAL DE CONTÊINERES, TUDO EM ARATU, MODERNIZAÇÃO DA FERROVIA SALVADOR - JUAZEIRO E NÃO PONTE, SALVADOR - ITAPARICA, PORTO SUL E FERROVIA LESTE OESTE.

HOJE CHORA-SE PELO LEITE DERRAMADO. MAS O DITADO POPULAR, DIZ: "ANTES TARDE DO QUE NUNCA". EM CONTRA PONTO OUTRO DÍSTICO POPULAR "NÃO DEIXE PARA  AMANHÃ O QUE SE PODE FAZER HOJE".

terça-feira, 8 de outubro de 2013

NÃO FOI A JUSTIÇA E SIM O DIREITO QUE PREVALECEU EM RELAÇÃO A URV DO EXECUTIVO BAIANO

NOS ÚLTIMOS DIAS, UMA VITÓRIA DE SUMA IMPORTÂNCIA PAIROU SOBRE OS SERVIDORES DO EXECUTIVO DO GOVERNO BAIANO, OU SEJA, O RECONHECIMENTO, PELA JUSTIÇA, DO DIREITO AO PAGAMENTO IMEDIATO DA URV – UNIDADE DE REFERÊNCIA DE VALOR.

A URV, REPRESENTAÇÃO DE VALOR UTILIZADA NA TRANSIÇÃO DO “CRUZEIRO REAL” PARA O NOVO PADRÃO O “REAL, COM BASE EM 1º DE JULHO DE 1994, GEROU PERDAS MONETÁRIAS, QUE FORAM DEMANDADAS POR CATEGORIAS DE SERVIDORES DOS DIVERSOS PODERES DA REPÚBLICA.

EM RELAÇÃO Á BAHIA OS PRIMEIROS A PERCEBEREM A BENESSE FORAM DESEMBARGADORES E JUÍZES, COM VALORES EXPRESSIVOS, NÃO SEI SE DE FORMA JUDICIAL OU ADMINISTRATIVA, POIS ESSA ÚLTIMA PODERIA SIGNIFICAR LEGISLAR EM CAUSA PRÓPRIA. A SEGUIR A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA E SEU ÓRGÃO AUXILIAR O TRIBUNAL DE CONTAS, DEPOIS OS DEMAIS SERVIDORES DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, PASMEM, O MINISTÉRIO PÚBLICO TAMBÉM FOI BENEFICIADO COM ESSA PECÚNIA VINDO DOS DEUSES. FICANDO DE FORA APENAS OS SERVIDORES DO EXECUTIVO.

É INCONCEBÍVEL COMO ALGO EM TORNO DE 200 MIL SERVIDORES DO PODER EXECUTIVO DO ESTADO DA BAHIA, TENHA FICADO, COM EXCEÇÕES, EM ESTADO DE MORBIDEZ QUANTO A LUTAR INTENSAMENTE POR UM DIREITO LÍQUIDO E CERTO, QUE POR TER SIDO CONCEDIDO A OUTROS PODERES,  SE CONSTITUI EM UM ARBÍTRIO E UM PRIVILÉGIO PERANTE A ORDEM JURÍDICA.

NÃO COMPREENDO TAMBÉM, COMO ESSA MASSA DE SERVIDORES, COM AS EXCEÇÕES DE SEMPRE, SEUS FAMILIARES E DEPENDENTES, SE COMPORTARAM QUANDO EM CAMPANHA PARA ASSUMIR SEU PRIMEIRO GOVERNO O SENHOR JAQUES WAGNER PROMETEU QUE SE ELEITO, CONCEDERIA O PAGAMENTO DA URV, NÃO O FEZ E NÃO SOFREU CRÍTICAS, POR PARTE DESSA MASSA DE ELEITORES , E MESMO ASSIM CONSEGUIU ASSUMIR PELA SEGUNDA VEZ O EXECUTIVO BAIANO.

“SÓ HÁ DUAS OPÇÕES NESTA VIDA: SE RESIGNAR OU SE INDIGNAR. E EU NÃO VOU ME RESIGNAR NUNCA” – DARCY RIBEIRO

OUTRO PONTO SE TRADUZ PELO COMPORTAMENTO DOS SINDICATOS QUE REPRESENTAM AS DIVERSAS CATEGORIAS DE SERVIDORES PÚBLICOS, E NO MEU ENTENDER,  FORAM BRANDOS EM RELAÇÃO A COBRAR DO GOVERNADOR ESSA DEMANDA, APARENTEMENTE ATUARAM COMO SECRETARIAS DESSE GOVERNO.

É BOM LEMBRAR, DO EPISÓDIO ONDE UMA MESA COMPOSTAS DE SINDICALISTAS E REPRESENTANTES DO GOVERNO DO ESTADO, PERPETRARAM UM ACORDO DANOSO EM RELAÇÃO AO REAJUSTE GERAL DE 2013 DO FUNCIONARISMO ESTADUAL, DIVIDINDO O PERCENTUAL DE REPOSIÇÃO INFLACIONÁRIA EM DUAS ETAPAS, SEM RETROATIVIDADE PARA O SEGUNDO PERCENTUAL.

ESSE ATO PROVOCOU PERDAS MONETÁRIAS EVIDENTES PARA OS SERVIDORES, PERDAS ESTAS QUE NÃO SENSIBILIZARAM OS SINDICALISTAS, INCLUSIVE, EM UM CONTRA SENSO SAÍRAM DESSA REUNIÃO, ELOGIANDO O CARÁTER REPUBLICANO E DE NEGOCIADOR DO SENHOR JAQUES WAGNER, O QUE RONDOU ARES DE ENCENAÇÃO E COOPTAÇÃO, MAS ISTO É APENAS MEU ENTENDER!

HOJE VEJO A SENHORA MARINALVA, PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES PÚBLICOS DO ESTADO DA BAHIA (FETRAB) POUSANDO DE HEROÍNA, TENTANDO PONGAR NO BONDE DA CIDADANIA, NA VITÓRIA DA URV, QUANDO  EM VERDADE, DEVERIA TER ATUADO E ATUAR DE MANEIRA MAIS CONTUNDENTE NOS DIVERSOS PLEITOS QUE EMANAM DOS SERVIDORES QUE ELE REPRESENTA.

“NO INFERNO OS LUGARES MAIS QUENTES SÃO RESERVADOS AQUELES QUE ESCOLHERAM A NEUTRALIDADE EM TEMPO DE CRISE” – DANTE ALIGHIERI

OUTRO QUESTIONAMENTO QUE PODE SER AVENTADO, É SOBRE A CÚPULA DO JUDICIÁRIO TER SE AUTO CONTEMPLADO COM O RECEBIMENTO DESSA PERDA, OU SEJA, AQUELE QUE DEVE ARBITRAR A CONCESSÃO OU NÃO DAS PRERROGATIVAS DA LEI, BEBEU NA FONTE DA URV, SACIOU SEUS DESEJOS, MAS PROLONGOU A SEDE DO EXECUTIVO POR LONGOS ANOS.

QUANDO TOMEI A DECISÃO DE PROCURAR O MINISTÉRIO PÚBLICO, PARA CLAMAR SOBRE OS MEUS INTERESSES INDIVIDUAIS QUE ESTAVAM SENDO POSTERGADO PELA INÉRCIA DA JUSTIÇA,  POR CURIOSIDADE ESTRATÉGICA, FIQUEI SURPRESO E PERPLEXO AO TOMAR CONHECIMENTO QUE ESTE ÓRGÃO QUE SE INTITULA O 4º PODER, MAIS NA VERDADE EM TERMOS ORÇAMENTÁRIOS VIVE AS EXPENSAS DO EXECUTIVO, TAMBÉM TINHA RECEBIDO SUA URV DESDE 2007 EM 36 MESES.

A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DE A MUITO  PERCEBEU ESSE DIREITO EM DUAS PARCELAS. OS DEMAIS SERVIDORES DA JUSTIÇA BAIANA, COM PROCESSO JUDICIAL OU NÃO, EMBOLSARAM O VALOR EM 36 VEZES, COMO TAMBÉM FOI CONCEDIDO NESSE MOLDE AO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO.

"LUTAR PELA IGUALDADE SEMPRE QUE AS DIFERENÇAS NOS DISCRIMINEM; LUTAR PELA DIFERENÇA SEMPRE QUE A IGUALDADE NOS DESCARACTERIZE" - BOA VENTURA SOUSA SANTOS

RESSALTAMOS QUE A PROCURADORIA GERAL DO ESTADO ESTÁ EM ÚLTIMA ANÁLISE A SERVIÇO DO CIDADÃO, NÃO A SERVIÇO DE UM GOVERNO, POIS O ESTADO FOI IDEALIZADO PARA SERVIR AO CIDADÃO, E NÃO ESTE SER REFÉM DOS TENTÁCULOS DO ESTADO. O PATRIMÔNIO DO ESTADO DA BAHIA É PÚBLICO E NÃO DE UM GOVERNO X OU Y.

NESSE CONTEXTO, COMO COMENTAMOS EM ARTIGO PRETÉRITO, CUJO LINK ESTÁ ABAIXO, A POLÍTICA DE NEGAR POR NEGAR, APENAS PARA PROTELAR UMA DEMANDA JURÍDICA DE CAUSAS PERDIDAS, TEM GERADO UM PASSIVO IRRESPONSÁVEL PARA O TESOURO PÚBLICO, OU COMO QUEIRAM  PARA A SOCIEDADE.

O ESTADO NÃO ESTÁ ACIMA DA LÓGICA, UM PARTICULAR NÃO PROTELARIA UMA OBRIGAÇÃO QUE TERIA QUE ARCAR, POIS SE ASSIM O FIZESSE PAGARIA JUROS E ATUALIZAÇÕES MONETÁRIAS, POR QUE O ESTADO PROCEDE DESSA MANEIRA EQUIVOCADA, ONERANDO O TESOURO COM PRECATÓRIOS ASTRONÔMICOS EM RELAÇÃO AS PRIORIDADES DOS GASTOS PÚBLICOS EM EDUCAÇÃO, SAÚDE, MOBILIDADE, EM SUMA, GASTOS COM CIDADANIA ?

SE O GOVERNO DA BAHIA ATUAL OU ANTERIORES, USASSE O BOM SENSO, TERIA TOMADO O CAMINHO DA NEGOCIAÇÃO EM RELAÇÃO A URV, MAS PREFERIRAM DEBICAR DOS SERVIDORES PÚBLICOS COM AFIRMAÇÕES PRECONCEITUOSAS PARA NÃO DIZER CRIMINOSAS, QUE ESSE PASSIVO NÃO ERA LEGÍTIMO OU ERA IMPAGÁVEL, PRECONIZANDO A EXISTÊNCIA DE DOIS DIREITOS, UM PARA GRUPOS PRIVILEGIADOS E OUTRO PARA OS MENOS AFORTUNADOS, FACETA QUE A SOCIEDADE DESCONHECE.

EM RELAÇÃO A RECURSOS PARA QUITAR ESSE PASSIVO, NÃO DEVE HAVER MAIORES PROBLEMAS POIS:

1) SE O ESTADO QUER CONSTRUIR UMA PONTE DA ILUSÃO LIGANDO SALVADOR A ITAPARICA COM ORÇAMENTO ESTIMADO DE R$ 12 BILHÕES, QUANDO R$ 500 MILHÕES APLICADOS EM UM SISTEMA LOGÍSTICO RODO FERROVIÁRIO, EM TORNO DO RECÔNCAVO BAIANO E MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA FERRY BOAT, RESOLVERIA A DEMANDA;

2) SE O ESTADO QUER APLICAR UMA FORTUNA EM UM PORTO NO SUL DA BAHIA, SEM FUNDAMENTOS ECONÔMICOS, QUANDO RECURSOS INFIMAMENTE MENORES PODEM E DEVEM SER APLICADOS NA AMPLIAÇÃO DO PORTO DE ARATU E NA CONSTRUÇÃO DO SEGUNDO TERMINAL DE CONTÊINERES DO PORTO DE SALVADOR;

3) SE O ESTADO AO INVÉS DE REQUALIFICAR A FERROVIA JUAZEIRO - SALVADOR, INTEGRANTE DE UM SISTEMA LOGÍSTICO, QUE CONTARIA COM HIDROVIA DO RIO SÃO FRANCISCO E O COMPLEXO PORTUÁRIO DA BAÍA DE TODOS OS SANTOS, QUER CONSTRUIR UMA NOVA FERROVIA LIGANDO O OESTE AO LESTE DA BAHIA;

UMA NAÇÃO PARA AFASTAR OS FANTASMAS QUE IMPELEM O CENÁRIO DE CONVULSÕES SOCIAIS, DEVE PRIMAR PELA IGUALDADE DE TRATAMENTO ENTRE TODOS OS SEUS CIDADÃOS, PERANTE A LEI. O ESTADO DE DIREITO DEVE PREVALECER SOBRE O ARBÍTRIO E A INJUSTIÇA.

"NOSSAS VIDAS COMEÇAM A TERMINAR NO DIA EM QUE CALAMOS SOBRE COISAS QUE IMPORTAM. É AGRADÁVEL ESPERAR QUE AS COISAS SUMAM IGNORANDO-AS. MAS CHEGA UM TEMPO EM QUE SE TORNA NECESSÁRIO DIZER PARE! ISSO É INACEITÁVEL" - MARTIN LUTHER KING, JR.


LINKS CORRELATOS: O PRIMEIRO SOBRE A RELAÇÃO CUSTO BENEFÍCIO DA ATUAÇÃO DA PROCURADORIA GERAL DO ESTADO, E O SEGUNDO UM ARTIGO SOBRE A URV, E O TERCEIRO SOBRE A DIFERENÇA DE SALÁRIOS PERCEBIDOS ENTRE O JUDICIÁRIO E EXECUTIVO BAIANO;

http://viajantesemporto.blogspot.com.br/2013/03/o-negar-por-negar-e-responsabilidade.html

http://viajantesemporto.blogspot.com.br/2011/09/urv-do-executivo-sera-paga-queiram-ou.html

http://viajantesemporto.blogspot.com.br/2012/07/salarios-do-judiciario-baiano-isonomia.html


JOSEMAR

CORAL PERFORMÁTICO EXPRESSONS - DJAVANEAR

UM ESPETÁCULO PARA ENRIQUECER A NOITE DE OUTONO NA CIDADE DE SALVADOR. HONRE O EVENTO COM SUA PRESENÇA!  




JOSEMAR

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

HOJE É MEU ANIVERSÁRIO! PARABÉNS COMANDANTE.


HOJE É MEU ANIVERSÁRIO!!!!!!!!!!! QUE A VIDA EM SUAS FACETAS CONTINUE A OFERECER A ALEGRIA DAS BATALHAS VENCIDAS CONTRA NOSSAS FRAQUEZAS E QUE JAMAIS EU PERCA A CAPACIDADE DE ME INDIGNAR CONTRA O QUE CONSIDERO INJUSTO, TENDO SEMPRE O COMANDO SOBRE MIM MESMO. PARABÉNS JOSEMAR!!!!!!!!!!!!!

"SÓ HÁ DUAS OPÇÕES NESTA VIDA: SE RESIGNAR OU SE INDIGNAR. E EU NÃO VOU ME RESIGNAR NUNCA" - DARCY RIBEIRO


JOSEMAR

quarta-feira, 31 de julho de 2013

quarta-feira, 3 de julho de 2013

O VISLUMBRE DA PONTE SALVADOR - ITAPARICA!

O HISTORIADOR GREGO HERÓDOTO EM UM DOS SEUS PENSAMENTOS EXPRESSOU QUE: “É MAIS FÁCIL ENGANAR A MULTIDÃO DO QUE UM HOMEM SÓ”, DENOTANDO O QUANTO A PLATÉIA PODE SER HIPNOTIZADA POR UM CONFERENCISTA ASTUTO OU POR UM VEÍCULO DE COMUNICAÇÃO DE MASSAS INFORMANDO AÇÕES DE GOVERNO, SEJA ELE, TELEVISUAL, IMPRESSO OU VIRTUAL, TRANSFORMANDO VERDADES EM FALÁCIAS OU FALÁCIAS EM VERDADES.

A BAHIA, UM ESTADO DE TANTAS CARÊNCIAS ECONÔMICAS, SOCIAIS E ESTRUTURAIS, VEM ASSISTINDO ATÔNITA O LANÇAMENTO DE UM PROJETO MIRACULOSO, A PONTE SALVADOR ITAPARICA, COMO SE TIVESSE SIDO TIRADO DE UMA CARTOLA EM UM PASSE DE MÁGICA, NA VERDADE UM GRANDE TRUQUE. ENTÃO VAMOS TENTAR DESMITIFICAR ESSE PROJETO DESCABIDO, PELA VISÃO DESTE BLOG. 

INICIALMENTE SE FALAVA EM R$ 7 BILHÕES, HOJE JÁ SE FALA EM R$ 10 BILHÕES, IMAGINEMOS SE ESSA OBRA FOR AVANTE QUANTO NÃO FICARÁ SEU CUSTO FINAL? ENQUANTO ISSO ESTAMOS TENTANDO COLOCAR EM OPERAÇÃO UM SISTEMA METROVIÁRIO COM UM TRECHO INICIAL DE 6,6 KM, PASMEM, MESMO ASSIM, COM PREVISÃO, E SABEMOS O QUE SIGNIFICA PREVISÃO NO BRASIL.

QUE FUNDAMENTOS LEVAM A ANUNCIAR QUE A PONTE IMPLICARÁ EM NOVOS VETORES DE CRESCIMENTO PARA O ESTADO, QUANDO O TRÁFEGO PESADO QUE ATENDE AS INDÚSTRIAS E PRESTADORAS DE SERVIÇOS LOCALIZADAS EM CAMAÇARI, SIMÕES FILHO, CANDEIAS E SÃO FRANCISCO DO CONDE NÃO SERIA ATENDIDO PELA DITA PONTE. 

O FLUXO PREDOMINANTE SE CONSTITUIRIA DE CARROS DE PASSEIOS, VERANISTAS E TURISTAS EM DIREÇÃO AO BAIXO SUL. O ÚNICO GRANDE CENTRO URBANO E ECONÔMICO ENVOLVIDO SERIA SALVADOR. QUANDO PROJETARAM E CONSTRUÍRAM A PONTE RIO - NITERÓI SOBRE AS ÁGUAS DA BAÍA DA GUANABARA, ESSES 2 CENTROS URBANOS POR SI SÓ FUNDAMENTAVAM A VIABILIDADE DO PROJETO, CLARO QUE OUTROS EFEITOS MULTIPLICADORES OCORRERAM, MAS SEM DETERMINISMO. DESEMBOLSAR BILHÕES SÓ PARA ISSO É IRRACIONALIDADE!

COM FRAÇÕES DOS RECURSOS APLICADOS NESSA PRETENSA ESTRUTURA, HAVERIA CONDIÇÕES DE REQUALIFICAR O PORTO DE ARATU, COM CONSTRUÇÕES DE NOVOS BERÇOS, IMPLANTAÇÃO DE SEGUNDO TERMINAL DE CONTÊINERES DO PORTO DE SALVADOR, ALÉM DE IMPLEMENTAR UM PLANO DIRETOR PARA INSTALAÇÃO DE NOVOS TERMINAIS NO CANAL DE COTEGIPE E MODERNIZAÇÃO DA FERROVIA JUAZEIRO - SALVADOR, DOTANDO TAMBÉM, SALVADOR, DE EFICIENTES ESTRUTURAS DE MOBILIDADE URBANA..

A ILHA DE ITAPARICA, APRESENTANDO VANTAGENS COMPETITIVAS VOLTADAS PARA O TURISMO, HOJE, SE ENCONTRA EM PROCESSO DE DEGRADAÇÃO AMBIENTAL E FAVELIZAÇÃO, PROVOCADOS PELA OCUPAÇÃO URBANA IRREGULAR, ENTRARIA EM COLAPSO COM O FLUXO DE NOVOS VISITANTES ADVINDOS DA PONTE.

O GOVERNO DO ESTADO EM CONJUNTO COM OS MUNICÍPIOS LOCALIZADOS NO ENTORNO DA BAÍA DE TODOS OS SANTOS, DEVEM POTENCIALIZAR O DESENVOLVIMENTO DA ATIVIDADE NÁUTICA DE LAZER, COM CONSTRUÇÕES DE MARINAS, BASE DE APOIO A EMBARCAÇÕES E MELHORIAS DOS TERMINAIS AQUAVIÁRIOS. ATITUDES QUE AMPLIARÃO DE SOBREMANEIRA A OFERTA DE EMPREGOS PARA OS HABITANTES LOCAIS, TUDO COM O MÍNIMO DE RECURSOS A SER INVESTIDO NA PONTE.

EM RELAÇÃO A PRAÇA DE PEDÁGIO E OS ACESSOS DA REFERIDA PONTE , NÃO HÁ NA "CIDADE BAIXA" - DESIGNAÇÃO SECULAR DE TRECHO DE SALVADOR QUE COMPREENDE DESDE O ATERRO REALIZADO PARA A CONSTRUÇÃO DO PORTO ATÉ A PENÍNSULA DE ITAPAGIPE- ÁREA COMPATÍVEL OU COM EXTENSÃO APROPRIADA PARA TAIS DEMANDAS, QUE NÃO IMPLIQUEM EM DEMOLIÇÃO DE SÍTIO HISTÓRICO DEVIDAMENTE TOMBADOS.

SE O ACESSO FOSSE DESLOCADO MAIS PARA O NORTE EM DIREÇÃO AO SUBÚRBIO FERROVIÁRIO, AS VANTAGENS APARENTES DESSA ESTRUTURA, SERIAM AINDA MAIS ILUSÓRIAS, EM RAZÃO DOS ACRÉSCIMOS EM SUA EXTENSÃO SOBRE O MAR.

SÓ O PROJETO COM AS COMPLEXIDADES TÉCNICAS QUE ENVOLVEM CONSTRUIR UM PONTE DESSE PORTE SOBRE O ESPELHO D'ÁGUA DA BAÍA DE TODOS OS SANTOS LEVARIA MAIS DE 2 ANOS, APENAS COM AS SIMULAÇÕES DE FADIGA DOS ELEMENTOS SOBRE A ESTRUTURA DESSA OBRA, A EXEMPLO: DA INTENSIDADE E DIREÇÃO DOS VENTOS E ONDULAÇÕES; CORRENTES MARÍTIMAS; CARACTERÍSTICAS DO SOLO MARINHO; ESTUDO DO TRÁFEGO MARÍTIMO E POR AI VAI.

A BAÍA DE TODOS OS SANTOS DURANTE O PERÍODO DE OUTONO E INVERNO, RECEBE VISITAS FREQUENTES DE FRENTES FRIAS, TRAZENDO VENTOS DE QUADRANTES SUL E SUDESTE DE INTENSIDADE MODERADA, QUE PODEM GERAR ONDULAÇÕES MARÍTIMAS DE ATÉ 3 METROS NO MEIO DO SEU CANAL DE NAVEGAÇÃO ENTRE SALVADOR E A ILHA DE ITAPARICA, CONDIÇÕES ESSAS, QUE SERIA DE GRANDE ENTRAVE PARA OS MEIOS FLUTUANTES ENVOLVIDOS NA EDIFICAÇÃO DA OBRA, ALÉM DO QUE, VENTOS INTENSOS PODERIAM INTERROMPER O TRÁFEGO DE VEÍCULOS COM FREQUÊNCIA. 

É TRIVIAL QUE HAVENDO RECURSOS DISPONÍVEIS E FARTOS, NÃO EXISTEM FRONTEIRAS PARA OS PROCEDIMENTOS DE ENGENHARIA E PRATICAMENTE TODOS OS PROJETOS, POR MAIS MIRABOLANTES QUE SEJAM, PODEM SER EXECUTADOS, SE NÃO HOJE, NO FUTURO.

A QUESTÃO É ESSA, POR QUE GASTAR FORTUNAS DO DINHEIRO PÚBLICO PARA LEVAR À FRENTE UM PROJETO INOPORTUNO, FORA DE CONTEXTO, POUCO DISCUTIDO COM A SOCIEDADE E A TOQUE DE CAIXA, NUM ESTADO, COM ÍNDICES DE POBREZA ALARMANTES, CUJO PROVA MAIOR E VERGONHOSA É SER CAMPEÃO DE BOLSA FAMÍLIA, COM INÚMERAS CARÊNCIAS, DE CURTO PRAZO A SEREM DIGNAMENTE ATENDIDAS PELO PODER PÚBLICO.

ENIGMATICAMENTE, LEMBREMOS DOS BILIONÁRIOS GASTOS DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES E DA COPA DE 2014, HOJE, REPUDIADOS PELO BRASIL, EM MANIFESTAÇÕES QUE LEVAM ÀS RUAS CIDADÃOS INDIGNADOS COM A CORRUPÇÃO E AUSÊNCIA DE TRANSPARÊNCIA E PRIORIDADES NOS GASTOS PÚBLICOS. OS ALENTADORES DA PONTE, DEVEM ABRIR OS OLHOS!
JOSEMAR

quarta-feira, 5 de junho de 2013

05 DE JUNHO, DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

HOJE, 05 DE JUNHO COMEMORA-SE O DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE, EM INGLÊS - WED, DATA INSTITUCIONALIZADA PELA ASSEMBLÉIA GERAL DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS – ONU, NO PERÍODO DE 5 A 15 DE JUNHO DE 1972, DURANTE A CONFERÊNCIA DE ESTOCOLMO.

NESSE EVENTO FOI ASSINADO O DOCUMENTO INTITULADO “DECLARAÇÃO DA CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE O AMBIENTE HUMANO”, TRAÇANDO DIRETRIZES PARA MITIGAR O DESENVOLVIMENTO HUMANO SOBRE O EQUILÍBRIO ECOLÓGICO DA ESFERA TERRESTRE.

O PNUMA – PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O MEIO AMBIENTE, ESTABELECEU COMO TEMA PARA ESTE ANO – PENSAR, COMER, CONSERVAR – TRAZENDO À TONA A QUESTÃO DO DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS EM ESCALA MUNDIAL, LEVANDO EM CONTA OS CRITÉRIOS AMBIENTAIS MENOS DANOSOS NO MOMENTO QUE VOCÊ FAZ SUA OPÇÃO ALIMENTAR, ALÉM DO CONTRA PONTO ENTRE A FOME QUE ASSOLA 1 DE CADA 7 PESSOAS NO MUNDO EM NAÇÕES POBRES E A FARTURA DOS DITOS PAÍSES CIVILIZADOS.

AS CELEBRAÇÕES GLOBAIS NO DIA DO MEIO AMBIENTE DE 2013, TERÁ COMO SEDE A MONGÓLIA, UM DOS PAÍSES QUE MAIS CRESCEM, RAPIDAMENTE, NO MUNDO E QUE VEM IMPLEMENTANDO MUDANÇAS PARA ECONOMIA VERDE EM SETORES DE SUA ECONOMIA, ALÉM DE INCENTIVAR A CONSCIÊNCIA AMBIENTAL PARA OS JOVENS. 

LINK PNUMA: http://www.pnuma.org.br/

JOSEMAR

domingo, 26 de maio de 2013

PRATICAGEM NO PORTO DE SANTOS, A TECNOLOGIA DE DOIS MOMENTOS

REPRODUZIMOS ARTIGO DE LAIRE JOSÉ GIRAUD, SOBRE DOIS MOMENTOS DA PRATICAGEM NO PORTO DE SANTOS, DEMONSTRANDO QUE, O CONFRONTO DE TECNOLOGIAS FAZIA A DIFERENÇA NA FAINA DE ATRACAÇÃO DOS NAVIOS, ONTEM E HOJE.

A APRESENTAÇÃO DO ARTIGO FAZ O LEITOR VIAJAR NOS DETALHES DAS EMBARCAÇÕES, NO PERFIL DE MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS E OUTRAS SUTILEZAS DO PORTO SANTISTA, TUDO ENRIQUECIDO COM ENTREVISTAS DOS PRÁTICOS DA VELHA GUARDA.

UM REGISTRO HISTÓRICO DESSA ÁREA, DEVERIA SER REALIZADO AQUI NA BAHIA, FUNDAMENTADO PELA SECULAR E RICA HISTÓRIA NAVAL QUE PERMEOU NOSSOS MARES, APROVEITANDO ENQUANTO HÁ TEMPO, O SABER DAQUELES QUE SERVIRAM E SERVEM À PRATICAGEM NOS PORTOS E TERMINAIS LOCALIZADOS NA BAÍA DE TODOS OS SANTOS, BEM COMO, NO ANTIGO PORTO DA BAÍA DO PONTAL E DO MALHADO EM ILHÉUS.

JOSEMAR

Texto publicado em 02/03/2010 - 02:16
O Porto de Santos 1959 e 2009 - Comparativo de duas épocas
por Laire José Giraud *
Nesses últimos 50 anos, muitas coisas mudaram na área portuária e marítima. Como comparativo, em 1959, no apogeu profissional do prático Gerson da Costa Fonseca (falecido no último 7 de fevereiro, aos 91 anos), o movimento de carga e descarga no Porto de Santos (SP) foi de 12.365.750 toneladas. Era época da carga solta e os contêineres ainda não existiam na logística de cargas. O cais, em 1959, media pouco mais de cinco quilômetros, um tanto distantes dos atuais 13 km.       
       

Quatro práticos que pegaram várias décadas da praticagem de 
Santos. Através de suas orientações, vários navios foram conduzidos 
com segurança pelo canal do Porto. No antigo prédio da praticagem, 
clicada em 1995, vemos André Poyarat, Ismael Castanho, Fábio Mello 
Fontes e Gerson da Costa Fonseca (1918-2010).


Em 2009, foram movimentados 2.225.599 TEUs (contêiner padrão de 20 pés), e a movimentação foi superior a 83 milhões de toneladas de cargas diversas.
             
Os embarques de café naquele ano de 1959 totalizaram 7.673.791 sacas de 60 quilos. Já em 2009, foram embarcadas 20.284.749 sacas do ouro verde – 1,21 milhões de toneladas. O café hoje é embarcado em contêineres dentro de big bags, com equivalência de 250 sacas (contêiner de 40 pés)


A movimentação de entrada e saída de navios foi de 4.083 embarcações. Em 2009, essa movimentação passou das 5.000 embarcações.


Na foto enviada por Wanderley Duck,
vemos os preparativos para embarque de
sacas de café, para o mercado europeu.
Por volta de 1952.

No entanto, naquele ano de 1959, só a Companhia Docas de Santos tinha em média 10.000 empregados, isto sem deixar de lembrar de outras categorias profissionais como: estivadores, ensacadores de café, conferentes, carregadores de bagagens, e toda uma gama de profissionais necessários nas atividades portuárias. – A Cidade de Santos era quase que totalmente dependente do cais santista.

Os serviços portuários exigiam mais dos trabalhadores, pois tudo era carregado e descarregado através de guindastes que por sua vez exigia um grande aparato de operários portuários, que se utilizavam as suas forças para posicionar as mercadorias para fins de içamento das lingadas.


Vista geral do Porto de Santos, na década de 1950, com vários
cargueiros atracados, e o transatlântico português Serpa Pinto.
Acervo do autor.

         
Já o serviço de praticagem, também era mais dificultoso, o serviço de rádio ainda não era muito utilizado, as manobras eram coordenadas através de código apitos e de sinais visuais. Bem diferentes da atualidade, onde é usado o sistema de walkie-talk, nas comunicações entre práticos e mestres de rebocadores.       
      

Por sua vez, os rebocadores portuários, antigos eram lentos e dotados de pouca força (do tipo convencional). Os atuais do tipo azimutal possuem dois propulsores de liberdade horizontal, podendo assim se movimentar em todas as direções.


Na época do prático Gerson, os navios, como o Andes, eram pesados e
de manobra dificultosa, bem como os rebocadores, que tinham pouca agilidade e força. Julho/1953. Foto: José Dias Herrera. Acervo do autor.

As lanchas dos práticos eram pesadas e vagarosas. Suas construções eram de madeira. Tudo exigia mais tempo. Por exemplo, a lancha 25 de janeiro, levava meia hora, ou mais, dependendo do estado do mar para ir da antiga Ponte dos Práticos ao encontro de navios na barra. Atualmente são leves e velozes, e suas construções empregam fibra de vidro. – Em poucos minutos o prático chega ao costado dos navios.

Existe um grande diferencial entre a praticagem do século passado e a do XXI, segundo Fábio Mello Fontes (seu primeiro embarque como praticante de prático em 1969, foi com Gerson da Costa Fonseca), presidente da praticagem santista, os navios dos anos 50 eram pesados, morosos e de manobra difícil no porto, a visibilidade para ré era mínima. Suas turbinas a vapor eram de resposta lenta. A manobra era delicada e exigia do  profissional, experiência, tirocínio, calma, e rebocadores adequados, nem sempre disponíveis. Isso somado a força maré, um marco temerário no cais de Santos.


A foto mostra parte do cais de Santos, na altura do Centro, onde
vemos o prédio da Alfândega, o Monte Serrat e o navio frigorifico
da Aliança Rafael Lotito, no lado direito da foto reproduzida. Nessa
parte, atualmente não atracam mais navios. Década de 1960.
Acervo do autor.

Muitas vezes era necessário largar âncora, na aproximação final do cais, para maior segurança. Atualmente o prático tem quer ser mais técnico, isto é, os antigos lemes, foram substituídos por dois maiores, um para cada hélice. Já não existem os antigos telégrafos de máquinas, hoje desnecessários. Todo o conjunto de comando é feito através de “joysticks”, que ao toque de um dedo despejam milhares de cavalos de força, de modo pronto e eficaz. Também existem os propulsores laterais, que dispensam rebocadores.

O artigo mostrou algumas das muitas diferenças ocorridas no porto, entre 1959 e 2009. muito significativas.

Sendo futurista, como será quando o Plano de Expansão do Porto de Santos virar realidade?


Um porta contêineres passando pela Ponta da Praia (2006). Navios
que ficam poucas horas no Porto para os serviços de carga e descarga
dos cofres de mercadorias. No tempo da carga solta, ficavam dias
operando. Foto do autor.

Segundo informações do Porto & Mar do jornal A Tribuna, serão investidos US$ 3,4 bilhões para construção de novos terminais, que possibilitarão a movimentação de 230  milhões de toneladas de cargas anualmente, isto é nos próximos 15 anos quase o triplo da movimentação de 2009.

Surgirá um novo terminal de navios de cruzeiros, na área do Valongo, que ultrapassará em muito os 820 mil passageiros que passarão, na atual temporada 2009/2010 pelo atual terminal de passageiros, bem como as 279 escalas de 20 transatlânticos. Vamos aguardar para ver o porto do futuro.


O Costa Victoria passando na altura da Ponte dos Práticos, em 2004.
Os cruzeiros modernos dispensam os serviços de rebocadores por
possuírem impelidores laterais, comandados por "joysticks".
Foto do autor.


As antigas lanchas de madeira eram robustas para aguentar os
embates do mar com os navios. No entanto, eram lentas. Foto enviada
por Wanderley Duck.



Foto da popa da lancha 25 de Janeiro, que pertenceu à praticagem santista. A legendária lancha conduziu diversos práticos do passado, como Edmar Botto de Mello, Aquiles Tacão, Carlos Stein, Teophilo Quirino, Alberto Carlos Praça, Frederico S. Bento, Mário de Azevedo, José Domigos Silveira, Ismael Castanho, Raul Marinho de Mesquita, Milton Console, José Console, fabio Melo Fontes, Felipe Schechter, Edio Portugal Marinho, os irmãos Afonso e Salvador Godinho, Antonio Robles Rodriguez, João Acioly Nogueira, e Gerson da Costa Fonseca.Além de muitos outros. Acervo do autor.







Na ponte de comando estão instrumentos ultramodernos, que
movimentam o navio a um simples toque de dedo nos joysticks.
Nota-se que não existe mais as antigas rodas do leme, bem como o
telégrafo de máquinas. Reprodução.
* Laire José Giraud é despachante aduaneiro, colecionador de cartões-postais da cidade de Santos e de transatlânticos antigos. Colaborador da Revista de Marinha de Portugal. Publicou cinco livros, como autor e co-autor, sobre temas da Santos antiga.