Loading...
Loading...

segunda-feira, 25 de junho de 2012

DIA MUNDIAL DO HOMEM DO MAR - 25 DE JUNHO


O BLOG VIAJANTE SEM PORTO NO DIA INTERNACIONAL DO MARÍTIMO, 25 DE JUNHO,  PRESTA UMA SINCERA HOMENAGEM A TODOS ÀQUELES QUE NA IMENSIDÃO E NA SOLIDÃO DOS OCEANOS, REALIZAM AS FAINAS A BORDO DE SUAS EMBARCAÇÕES, EM QUAISQUER CONDIÇÕES DE TEMPO, TRANSPORTANDO EM SEGURANÇA PASSAGEIROS E RIQUEZAS PELOS MARES E PORTOS DO GLOBO.


      OBRIGADO AOS HOMENS DO MAR, QUE NETUNO GUIE SUAS ROTAS!


"EXISTEM OS HOMENS QUE ESTÃO VIVOS, OS QUE ESTÃO MORTOS E OS QUE SE FAZEM AO MAR" -
VITOR-MARIE HUGO ( 26 DE FEV 1802, BESANÇON - 23 MAI 1885, PARIS)




A IMO - INTERNATIONAL MARITIME ORGANIZATION - ORGANIZAÇÃO MARÍTIMA INTERNACIONAL - AGÊNCIA ESPECIALIZADA DAS NAÇÕES UNIDAS, COM FINALIDADE DE COADUNAR ESFORÇOS POR PARTE DOS GOVERNOS, VISANDO UNIFICAÇÃO E APRIMORAMENTO DE NORMAS TÉCNICAS E DE SEGURANÇA NO MAR.

A IMO FOI CRIADA DURANTE UMA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL EM GENEBRA NO ANO DE 1948 COM O NOME DE IMCO - INTER-GOVERNAMENTAL MARITIME CONSULTATIVE ORGANIZATION - SEU NOME FOI TROCADO PARA IMO EM 1982.




"THANK SEAFARERS ON 2012 DAY OF THE SEAFARER" - "IT CAME BY SEA, I CAN'T LIVE WITHOUT IT"


JOSEMAR

sexta-feira, 22 de junho de 2012

ENTREVISTA COM ROBERTO OLIVA - VICE PRESIDENTE EXECUTIVO DA INTERMARÍTIMA - SOBRE OS PORTOS PÚBLICOS DA BAHIA - SALVADOR - ARATU - MALHADO


O BLOG VIAJANTE SEM PORTO REALIZA MAIS UMA ENTREVISTA COM UM IMPORTANTE EXECUTIVO DA ÁREA DE LOGÍSTICA PORTUÁRIA NA BAHIA, ROBERTO ZITELMANN DE OLIVA - VICE PRESIDENTE EXECUTIVO DA INTERMARÍTIMA, CUJO CONTEÚDO CONTRIBUIRÁ PARA FUTURAS DECISÕES EM RELAÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DOS PORTOS PÚBLICOS E TERMINAIS PRIVATIVOS NO ESTADO DA BAHIA.

JOSEMAR


                                          Roberto Zitelmann de Oliva

                 Av. Oscar Pontes, s/n - Área Secundária do Porto de Salvador

                                                     Salvador/BA
                                   e-mail: roliva@intermaritima.com.br
                               http://www.intermaritima.com.br/index.asp
                                                Tel: (71) 2202-5500


DADOS PESSOAIS:

  • Data de Nascimento: 22 de agosto de 1954
  • Naturalidade: Salvador-Ba

FORMAÇÃO ACADÊMICA

  • High School Monte Vista – California/ EUA. 1971
  • Engenharia Civil – UFBA. 1978
  • Master MBA – Business Administration – Amana/SP. 1994



HISTÓRICO PROFISSIONAL


  • 1979 – 1986 Empreende Empreendimentos e Construções S/A
  • Estagiário
  • Engenheiro de Produção
  • Diretor Superintendente


  • A partir de 1986 – Associação Comercial da Bahia
  • Diretor de Comércio Exterior do Conselho diretor


  • A partir de 1986 – Marítima de Agenciamentos e Representações Ltda
  • Diretor Presidente


  • A partir de 1993 – Intermarítima Terminais Ltda
  • Diretor Presidente


  • 1995 - Sindicato de Operadores Portuários de Salvador e Aratu – SINDOPSA
  • Fundador e Primeiro Presidente


  • 1996 – Orgão Gestor  de Mão de Obra  do Trabalho Portuário dos Portos de Salvador e Aratu – OGMOSA
  • Fundador e Primeiro Presidente


  • 1996 –1999 Federação Nacional dos Operadores Portuários – FENOP
  • Vice Presidente


  • 1999- 2004 - Conselho de Autoridade Portuária de Salvador Aratu
  • Membro do Conselho


  • 2000 - 2004 - Conselho de Autoridade Portuária de Ilhéus

Membro do Conselho


  • A partir - 2000 – Associação Brasileira de Terminais Portuários – ABTP
  • Membro do Conselho Deliberativo


  • 2007 – Associação Comercial da Bahia
  • Membro do  Conselho Superior



Salvador,21 de junho de 2012

Roberto Zitelmann de Oliva




1) VIAJANTE SEM PORTO - SENHOR ROBERTO OLIVA, PODERIA RELATAR ALGUMA COISA SOBRE O SURGIMENTO E  EVOLUÇÃO EMPRESARIAL DA INTERMARÍTIMA NO CAMPO DA LOGÍSTICA PORTUÁRIA NO ESTADO DA BAHIA?


R. O. - De fato, a logística portuária foi o passo inicial que a Intermarítima assumiu neste ramo tendo em vista sua experiência no processo de carga e descarga de navios de todos os tipos de carga. Hoje, a empresa atua além da logística portuária, em toda a cadeia de suprimentos dos clientes tanto no sentido de exportação quanto no sentido de importação, realizando a logística de armazenamento, a logística de transporte e de distribuição. Uma verdadeira logística integrada.

Contudo, o caso mais emblemático que temos para relatar nesta historia é o desenvolvimento da cultura da soja no oeste da Bahia, principalmente em Luís Eduardo Magalhães, antigo Mimoso do Oeste.

Naquele tempo, a Intermarítima fazia o descarregamento de fertilizantes no porto de Aratu para duas empresas multinacionais que enviavam estes produtos principalmente para o oeste da Bahia. Diretores destas empresas, em visita a esta região, viram o grande potencial de produção de soja, já que exportavam o produto produzido em outras regiões  através de outros portos no Sul do Brasil. Consultaram-nos sobre a possibilidade de transportar a soja para ser embarcada em algum porto da Bahia.

Entramos em contato com a Codeba, começamos a exportar via porto de Ilhéus. A soja chegava por estrada do oeste da Bahia. Começamos com 20 mil toneladas e chegamos a 1 milhão de toneladas/ano, promovendo um desenvolvimento de oportunidades nesta região, ilimitado.

Deixamos de exportar via Ilhéus porque tornou-se inviável, e a Codeba não foi capaz de aceitar uma solução que atendesse o exportador em termos de custos e eficiência .

Chegou-se a aprovar um terminal no porto de Aratu, mas, forças ocultas não aceitaram esta exportação via porto público.

Hoje, a soja do oeste é exportada unicamente por terminal privado de trigo, cerca de 2,5 milhões de ton/ano.

Caso houvesse outro terminal, a produção agrícola do oeste estaria muito maior, considerando que o principal fator para viabilizar a exportação de produtos  primários  é a solução logística .

Neste momento, a Intermarítima está viabilizando a exportação de milho, que esperamos, tenha o mesmo sucesso da soja.

A Intermarítima também foi pioneira na viabilização da navegação de cabotagem no porto de Salvador quando operava containers. Os navios faziam a rota Manaus/Buenos Aires. O serviço não teve continuidade porque a empresa de navegação nacional acabou e vendeu os navios. Todavia, hoje existe serviço regular de cabotagem de forma crescente conforme iniciado por nossa empresa.


2) COMO SE OPERACIONALIZOU A PARTICIPAÇÃO ACIONÁRIA DA INTERMARÍTIMA NO CAPITAL DO TECON, PORTO DE SALVADOR?


R.O - Através da compra de ações.


3) OS EQUIPAMENTOS, RETROTERRA E ARMAZÉNS DA INTERMARÍTIMA  SERÃO GERENCIADOS PELO TECON APÓS O "JOINT VENTURE"?

R.O - Não. Não existe “joint-venture”. O Tecon Salvador e a Intermarítima são duas empresas independentes. Nosso objetivo é atrair cargas para o porto de Salvador através de eficiência e custo compatível, apoiando assim o maior desenvolvimento da Bahia a partir de uma maior sinergia nas operações portuárias em Salvador.


4) ONDE SE CONFIGURA A PRINCIPAL DIFERENÇA ENTRE A INTERMARÍTIMA E O TECON NAS OPERAÇÕES PORTUÁRIAS NO PORTO DE SALVADOR?

R.OA principal diferença está no tipo de carga nas operações de carregamento e descarregamento de navios, o Tecon opera cargas em containers e a Intermaritima opera carga especiais de projetos, granéis sólidos e líquidos e  carga geral.


5) HÁ ALGUM TEMPO ATRÁS A INTERMARÍTIMA OPERAVA NAVIOS DE CONTÊINERES NA PONTA NORTE COM GUINDASTES DE BORDO, O QUE SERIA UMA SEGUNDA OPÇÃO PARA OS USUÁRIOS, MESMO COM O TECON JÁ ATUANDO EFETIVAMENTE EM SALVADOR. O QUE FEZ ESSAS OPERAÇÕES NÃO IREM AVANTE?

R.O - O que fez as operações de containers com guindastes de bordo não irem avante foi, em primeiro lugar os tipos de navios que ora atuam no porto de Salvador, bem mais modernos e maiores, não possuindo guindastes de bordo. Em segundo lugar, a rapidez que hoje as empresas de navegação exigem nas operações, demandando equipamentos muito modernos e caríssimos além de espaço físico. Hoje, a operação de containers é uma operação de alto capital intensivo face aos equipamentos requeridos para atender a rapidez necessária na atividade.


6) PROCEDE A INFORMAÇÃO QUE A INTERMARÍTIMA TEM PLANOS JUNTO A CODEBA, PARA MODERNIZAR E AMPLIAR AS OPERAÇÕES COM GRANÉIS AGRÍCOLAS NO PORTO DE SALVADOR, PRINCIPALMENTE TRIGO?

R.O - A Intermaritima juntamente com o usuário do porto têm planos para modernizar a descarga de trigo, tendo em vista a proximidade do moinho e do porto, evitando os desperdícios e aumentando a rapidez no desembarque do trigo, além de prover a entrega do produto via dutos e não por caminhão como agora acontece.


7) NÃO TEMOS OBSERVADO EMBARQUE DE GRANITO, EM FORMA DE CARGA GERAL, NO PORTO DE SALVADOR. OS EXPORTADORES DEMANDARAM PARA O PORTO DE VITÓRIA OU ESSAS OPERAÇÕES ESTÃO SENDO REALIZADA POR CONTÊINERES?

R.O - Inicialmente a principal causa foi a concorrência do porto de Vitória que, por apresentar mais oferta de navios, tinha um frete mais em conta além de maiores opções de datas de embarque. Isto porque nosso porto de Salvador não se modernizou no sentido de ampliação e mais oferta de serviços, fazendo com que muitos navios não escalassem Salvador.

Em segundo lugar, já está se exportando muito granito através de containers, ou seja, é uma tendência mundial a carga ser movimentada através containers.


8) O SENHOR PODE FALAR ALGUMA COISA SOBRE O PERFIL DAS OPERAÇÕES DE CARGA DE PROJETO, QUE NOS ÚLTIMOS ANOS TEM CRESCIDO BASTANTE? 


R.O - Ultimamente o perfil das cargas de projeto é muito diversificado  em função do grande fluxo de investimento no país e também a maior abertura da economia para o exterior, o que faz as empresas buscarem o que há de mais moderno para seus projetos de implantação além de procurarem a modernização constantemente.


9)
NOTAMOS A TRANSFERÊNCIA DA PONTA SUL PARA O CAIS DE LIGAÇÃO DOS 2 PORTÊINERES PANAMAX, ALÉM DO MAIS ANTIGO PERTENCENTE A CODEBA. O SENHOR PODE INFORMAR SE É VIÁVEL A UTILIZAÇÃO DESSE ÚLTIMO PELO TECON?


R.O- Sobre a utilização do portainer que era da Codeba e o tipo de cargas e navios que serão operados  somente o Tecon Salvador poderá dizer da viabilidade do uso.


10) A TOTAL UTILIZAÇÃO PARA OPERAÇÕES COM CONTÊINERES DA PONTA NORTE, SUL E CAIS DE LIGAÇÃO DO PORTO DE SALVADOR, PODE PREJUDICAR A OPERAÇÃO DOS DEMAIS TIPOS DE CARGA?

R.O - Acredito que não, tendo em vista o projeto de ampliação da operação de containers, com construção de ampliação de cais, retro área ,etc. já em seguida  ao atual crescimento. Aliás, o aumento do fluxo de cargas é sempre um ótimo problema para resolver porque cria novas oportunidades de desenvolvimento e eficiência.


11) A CONSTRUÇÃO DO SEGUNDO TERMINAL DE CONTÊINERES NO PORTO DE SALVADOR TRARIA ALGUM IMPACTO NA ECONOMIA DO ESTADO?

R.O - A segunda ampliação da operação de containers em Salvador trará um impacto muito maior que a primeira ampliação ora em implantação . Isto porque a atual ampliação veio para atender uma demanda reprimida de muito tempo, ou seja, veio com muito atraso. A próxima ampliação que será feita de imediato não será feita com o objetivo de resolver problemas ou gargalos. Pelo contrário, criará uma nova oferta de serviços, desta vez com um impacto muito grande na economia de escala, tão importante neste tipo de atividade.


12) O SENHOR TEM DADOS ESTATÍSTICOS QUANTO AS PRINCIPAIS MERCADORIAS, TANTO NA EXPORTAÇÃO COMO NA IMPORTAÇÃO MOVIMENTADAS POR CONTÊINERES NO PORTO DE SALVADOR?

R.O - No sentido de importação: insumos básicos e produtos para indústria automotiva, pneumáticos, celulose e petroquímica representam 80% do movimento. No sentido de exportação o agronegócio em geral, resinas petroquímicas, pneus e partes e peças de automóveis representam também cerca de 80% do movimento total.


13) EM RELAÇÃO A CABOTAGEM, QUAL O PERCENTUAL NO TOTAL DE TEUS MOVIMENTADOS?

R.O - No momento é de 35%, porém, tem mostrado um crescimento constante. A tendência é aumentar muito mais não só por causa de um movimento em todo Brasil, mas, principalmente pelo início das operações do Tecon Salvador no Cais de Ligação já equipado para movimentar containers.


14) CELULOSE É UMA CARGA QUE PODE SER EMBARCADA POR CONTÊINERES?

R.O - Sim. A carga de celulose pode e deve ser embarcada por containers tendo em vista o cuidado que a carga deve ter para evitar agressões externas como poeira, ar salitroso, etc.

Por esta razão, o porto de Ilhéus tem uma vocação enorme para atrair a carga de celulose do sul da Bahia que hoje é exportado via Espírito Santo.

Como o Porto Sul será um porto oceânico com longo píer mar adentro e especializado em minérios, será inviável para exportação de celulose.


15) O SENHOR PODE, RESUMIDAMENTE, DESCREVER PARA NOSSOS VISITANTES QUAIS OS EQUIPAMENTOS UTILIZADOS NUM PÁTIO DE UM TERMINAL DE CONTÊINER? 


R.O - Basicamente os porteineres, que são os guindastes para carregamento e descarregamento dos navios, os RTGs, que são pontes rolantes móveis para formação de pilhas de contêineres no pátio e as reach stackers, que são grandes empilhadeiras que auxiliam na movimentação dos contêineres no pátio.


16) QUAL SERIA A CAUSA DA REDUÇÃO SIGNIFICATIVA   NAS OPERAÇÕES DE GRANÉIS SÓLIDOS PELO PORTO DE ARATU, NESSE PRIMEIRO TRIMESTRE?


R.O - A redução no primeiro trimestre em relação ao trimestre anterior é normal e histórica. Sempre nesta época existe uma menor movimentação principalmente pelas importações de fertilizantes. Contudo, a movimentação no primeiro trimestre deste ano caiu menos em relação aos demais trimestres que os anos anteriores.


17) A INTERMARÍTIMA COMO OPERADORA PORTUÁRIA REALIZOU INVESTIMENTOS EM COMPRAS DE EQUIPAMENTOS PARA MOVIMENTAÇÃO DE GRANÉIS NO PORTO DE ARATU. PODE CITAR QUAIS SÃO ESSES EQUIPAMENTOS?

R.O - Sim,  a Intermaritima adquiriu um guindaste móvel portuário (MHC –  Mobile Harbour Crane) de última geração. Este guindaste é de tecnologia alemã da Liebherr e é fabricado na Áustria. O investimento visou a melhoria dos índices de produtividade das operações no porto de Aratu, tema recorrentemente apontado como um dos gargalos para os usuários do porto. O investimento provou-se acertado, pois nós conseguimos, desde o início das operações em 20 de dezembro do ano passado, aumentar a produtividade em mais de 200%. Para se ter uma ideia deste impacto, no ano passado neste mesmo período, o porto de Aratu já apresentava fila de 5 a 7 dias para atracação de navios. Neste ano, com a operação do guindaste, nós conseguimos eliminar a fila até agora. Juntamente com o guindaste investimos em pás carregadeiras, moegas, caçambas (grabs) e retroescavadeira. Foram investidos um total de doze milhões de reais nos últimos 12 meses.


18) ONDE FORAM ALOCADOS ESSES EQUIPAMENTOS?

R.O - No terminal de granéis sólidos do Porto de Aratu.


19) A CAPITANIA DOS PORTOS JÁ HOMOLOGOU A PROFUNDIDADE DO PORTO DE ARATU PARA 15 METROS?

R.O –Tramita  em Brasília em  fase final de homologação, através da SEP- Secretaria Especial de Portos e NPCP- Normas e Procedimentos da Capitania dos Portos da Marinha do Brasil.


20) PUBLICAMOS MATÉRIA NO BLOG SOBRE A INTENÇÃO DE UMA EMPRESA EXPORTAR MINÉRIO DE FERRO DE MINAS LOCALIZADAS NO INTERIOR DA BAHIA VIA PORTO DE ARATU, UTILIZANDO A FERROVIA CENTRO ATLÂNTLICO, O SENHOR TEM CONHECIMENTO DESSE PROJETO?

R.O - Tenho conhecimento de muitas ideias, porém, o governo federal e a Ferrovia precisam resolver gargalos  existentes neste transporte. A própria Intermarítima faz parte de um projeto para movimentação de graneis sólidos no porto de Aratu inclusive minérios, tornando assim este porto permanentemente como operador deste tipo de cargas, podendo trabalhar para atrair cargas de outros portos e atuando em complemento ao Porto Sul.


21) O SENHOR PODE TECER COMENTÁRIOS SOBRE ALGUNS GRANÉIS QUE ERAM DESEMBARCADOS EM ARATU, HOJE SUMIRAM DA ESTATÍSTICA DO PORTO, A EXEMPLO DE ENXOFRE QUE ERA AMPLAMENTE UTILIZADO PELA MILLENIUM, ANTIGA TIBRÁS.CITAMOS TAMBÉM MANGANÊS, QUE A PRINCÍPIO VEM SENDO DESEMBARCADO PELO TERMINAL DA GERDAU.

R.O - O porto de Aratu vem crescendo sua movimentação de granéis nos últimos anos. Não posso responder questões referentes à estratégia ou às operações de outras empresas. Mas sei que no caso do enxofre, o importador alterou seu processo produtivo eliminando a necessidade de importação deste produto. Esta medida significa uma operação ambientalmente mais segura, mesmo assim, este importador continua sendo usuário do porto com a importação de outros granéis. Com relação ao Manganês, o produto continua sendo importado via porto de Aratu, porém, nos casos de fila de navios há a alternativa de se utilizar o terminal da Usiba. Fica a critério do importador a decisão de se utilizar o porto de Aratu ou o terminal da Usiba.


22) OUTRO DETALHE INTERESSANTE É A GERDAU QUE NÃO TEM OPERADO MINÉRIO DE FERRO PELO SEU TERMINAL PRÓPRIO, MAS CONTINUA OPERANDO SUA PLANTA INDUSTRIAL, INCLUSIVE EXPORTANDO PARTIDAS MENSAIS PELO PORTO DE SALVADOR. TEMOS 2 PERGUNTAS,  COMO A GERDAU VEM RECEBENDO SEU PRINCIPAL INSUMO O MINÉRIO DE FERRO? E SEU TERMINAL É UM CONCORRENTE OU UMA OPÇÃO REGULADORA PARA ARATU?

R.OSó o Grupo Gerdau pode responder.


23) A INTERMARÍTIMA TEM INTENÇÃO DE PARTICIPAR DIRETAMENTE DE FUTUROS INVESTIMENTOS NO PORTO DE ARATU, A EXEMPLO DE CONSTRUÇÃO DE NOVOS PIERS E BERÇOS?

R.O – Sim.  A Intermarítima faz parte de um projeto para construção de berço e prover equipamentos para movimentação de graneis sólidos que ora encontra-se em estudos pelas autoridades competentes.


24)O SENHOR TEM CONHECIMENTO DE PROJETOS DE CONCESSÃO DA OPERAÇÃO DO PORTO DE ARATU PARA GRUPOS PRIVADOS?

R.O – Sim.  Porém, ouvimos apenas ideias e intenções tendo em vista este tipo de solução precisar de legislação complementar.


25) QUAIS OS INVESTIMENTOS PRIORITÁRIOS A CURTO E MÉDIO PRAZO PARA AMPLIAR A PRODUTIVIDADE OPERACIONAL DO PORTO DE ARATU NA ÁREA DE GRANÉIS SÓLIDOS?

R.O - Em Aratu tem que ser feito tudo, tendo em vista não só a melhoria da produtividade para reduzir o tempo de véspera dos navios que gera grandes multas, à semelhança do feito pela Intermarítima que colocou um guindaste dos mais modernos no mundo, permitindo aumentar a produtividade em cinco vezes. Mas também se equipar para atrair mais cargas e assim aproveitar da melhor maneira a infraestrutura natural para instalação portuária.


26) O SENHOR CONHECE ALGUM PLANO PARA CONSTRUÇÃO DE TERMINAL DE CONTÊINER NO PORTO DE ARATU A MÉDIO PRAZO E QUAL SUA VISÃO EMPRESARIAL SOBRE O ASSUNTO?

R.O - Não conheço nenhum projeto com este fim, porém, não me surpreenderia  tendo em vista a importância  da logística portuária na logística integrada.


27) EM RELAÇÃO AO PORTO DE ILHÉUS, MALHADO, QUAIS OS NICHOS DE OPERAÇÃO QUE A INTERMARÍTIMA ATUA?

R.O - A Intermarítima atua na área de milho que é um novo produto sendo exportado de grande demanda no exterior e grande potencial de produção em todo Estado da Bahia. Também atuamos com carga geral e minerais.


28) A INTERMARÍTIMA REALIZOU INVESTIMENTOS RECENTES NA AQUISAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA O PORTO DE ARATU. O MESMO ACONTECEU NO PORTO DE ILHÉUS?


R.O - Sim, a Intermarítima procura investir em todos os portos da Bahia tendo em vista ter conhecimento da importância da logística portuária em um estado com nossa costa e o próprio Brasil. Por outro lado, a Bahia com a riqueza natural que possui sempre será um fornecedor potencial de outras regiões do Brasil e do mundo. Por esta razão, estaremos sempre atentos a viabilizar a logística de produtos baianos e importados por baianos como já fizemos com a soja do oeste baiano, estamos fazendo com o milho e quando fomos pioneiros na viabilização do transporte de cabotagem no porto de Salvador.



29) NÃO SERIA MAIS VIÁVEL A CURTO E MÉDIO PRAZO REALIZAR INVESTIMENTOS NO PORTO DE MALHADO AO INVÉS DE SE CONSTRUIR UM NOVO PORTO NA REGIÃO?


R.O - Com certeza o porto do Malhado precisa de muito mais atenção de nossas autoridades e políticos. Acho que as autoridades nem tem a real noção da importância do porto de Ilhéus para o município e para toda a região.

O porto do Malhado tem características completamente diferentes e complementares ao Porto Sul. O porto do Malhado será um porto turístico e de movimentação de cargas de maior valor agregado. Temos que trabalhar em conjunto, governo e iniciativa privada, por exemplo, para atrair a exportação de celulose hoje saindo pelo Espírito Santo, mas, produzida na Bahia. Se conseguirmos tal intento poderemos atrair mais indústrias para a região como a indústria de papel e outras mais.

O Porto Sul vai ser construído com o objetivo primordial de viabilizar um grande negócio que é a exportação de minérios da região.  É um porto altamente especializado e indispensável para esta exploração. Contudo um porto não inviabiliza o outro, porque são totalmente diferentes.

Como sabemos, o Brasil está inserido comercialmente de maneira irretratável no mundo, dado sua distância dos principais mercados e também seu tamanho, o porto é indispensável para a troca de mercadorias. Por esta razão temos que dar valor e otimizar qualquer investimento e possibilidade nesta área. Não esqueçamos que a navegação de cabotagem está vindo com muita força, assim precisaremos de todo porto no Brasil.



30) SENHOR ROBERTO OLIVA, GOSTARÍAMOS QUE FALASSE  O QUE DEVE SER FEITO NO SENTIDO DE DINAMIZAR AS OPERAÇÕES DOS PORTOS BAIANOS, AMPLIANDO A EFICIÊNCIA OPERACIONAL?


R. O - O problema não é apenas de eficiência, mas teremos que investir para viabilizar a demanda dos produtos e mercadorias por portos. Como já dissemos, considerando a posição geográfica do nosso País, o tamanho de sua costa e o da costa da Bahia, também a exportação de produtos primários, não nos desenvolveremos a contento caso não tenhamos portos. Para tanto, a Codeba precisa se dinamizar ainda mais, em parceria com a iniciativa privada porque são projetos de longa maturação. Acima de tudo, os empresários precisam ouvir respostas imediatas às suas propostas e informações de condições para viabilizar os projetos. Isto sem falar no desenvolvimento mais rápido da cabotagem que acontece em nosso país.

Precisamos também de trabalho junto aos órgãos federais como ANTAQ e Secretaria de Portos para defender nossos projetos à semelhança de outros portos no Brasil que fazem este trabalho com muita competência.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

37.041 VISITAS EM UM ANO, NÃO ESPERAVA, MAS COMEMORO!


                                      37,041   VISITS
                                         THANK  YOU          
                                                      

NUM PERÍODO DE 1 ANO ATINGIR  37.041 VISITAS É MOTIVO DE SATISFAÇÃO,  NÃO EM VIRTUDE DA EXPRESSIVIDADE DOS NÚMEROS, EXISTEM BLOGS QUE TÊM ESSA QUANTIDADE DE ACESSOS EM UM DIA OU TALVEZ EM HORAS, MAS PELA LINHA DE ATUAÇÃO DO ESPAÇO QUE FOI APENAS EXPRESSAR O QUE PENSO DE FORMA INCONDICIONAL.

O MAR, SUAS EMBARCAÇÕES E AS HISTÓRIAS DE SEUS MARUJOS, ALÉM DA CIVILIZAÇÃO BAIANA, SUA CULTURA E ECONOMIA SÃO OS PRINCIPAIS ASSUNTOS TRATADOS NESSE ESPAÇO VIRTUAL.

O VIAJANTE SEM PORTO FICA HONRADO PELAS VISITAS, SEJAM ELAS DE CARÁTER ALEATÓRIO, ESPORÁDICO OU CONSTANTE. EM SUMA, BONS VENTOS NA ESTRADA DA EXISTÊNCIA. 

LEITURA DA ESTATÍSTICA:

EM MÉDIA, 64% DOS VISITANTES SÃO DO SEXO MASCULINO, CONFORME ENQUETE QUE COLOCAMOS NO SITE.

NOS ACESSOS ORIGINÁRIOS DO BRASIL, SALVADOR PARTICIPA COM APENAS 20%, APESAR DE NOSSA CAPITAL TER SUA HISTÓRIA VINCULADA AO MAR E ESTAR À MARGEM DA MAIOR BAÍA DO BRASIL. LOGO EM SEGUIDA VÊM SÃO PAULO, RIO DE JANEIRO E BELO HORIZONTE.

OS ESTADOS UNIDOS PELA MAGNITUDE DE SUA ECONOMIA E PORTUGAL PELA SIMILARIDADE DA LÍNGUA JUSTIFICAM O 1º E O 2ª LUGARES.

ARGENTINA E CHILE, RESPECTIVAMENTE A 2º E A 3ª ECONOMIAS SUL AMERICANAS MARCAM PRESENÇA NO VIAJANTE SEM PORTO.

Visualizações de Página Por País:

Brasil
                                  31.411

Estados Unidos
                 1.300

Portugal
                               1.024

Rússia
                                     826  

Alemanha
                               791

Holanda
                                  221

Turquia
                                    131

Argentina
                                103

Espanha
                                 103

Chile
                                         74

QUANTO AS POSTAGENS, O ASSUNTO CRUZEIRO MARÍTIMO FOI QUE DESPERTOU MAIOR INTERESSE ENTRE OS VISITANTES, POSSIVELMENTE POR SER UM NICHO DE MERCADO EM EXPANSÃO.

GLADIADOR E CORAÇÃO VALENTES, 2 EXCELENTES FILMES QUE ENALTECEM O VALOR MORAL E A CORAGEM VÊM A SEGUIR.


Postagens Mais Acessadas:

05/08/2011
                                                 2.885 Visualizações 









16/06/2011
                                                  2.340 Visualizações 









20/12/2011,   
                                             1.376 Visualizações 









28/11/2011
                                                      854 Visualizações 









19/09/2011
                                                      739 Visualizações 









12/07/2011
                                                       542 Visualizações 









30/08/2011
                                                       526 Visualizações 









18/01/2012 
                                                      417 Visualizações 









18/01/2012 
                                             271 Visualizações



JOSEMAR